Auditoria contábil: o que é?

De maneira simples, podemos dizer que a auditoria nada mais é do que uma análise minuciosa sobre a situação econômica e fiscal de uma empresa. Com o diferencial, porém, que essa servirá como uma “prova real” das contas da contabilidade, a fim de verificar sua veracidade. Há a opção também de identificar possíveis fraudes nas declarações emitidas.
A forma mais precisa e eficiente para tal serviço se dá a partir da análise de todos os documentos contábeis da empresa emitidos em um dado período e posterior checagem de informações que neles constam.
Engana-se quem acha que esse é um processo exclusivo às grandes corporações. Toda e qualquer organização está sujeita a esse processo para verificar se as contas estão fechando.
O processo, que deve obrigatoriamente ser realizado por um profissional com ensino superior na área e registro no CRC (Conselho Regional de Contabilidade), se resume no conjunto de elementos de controle patrimonial e registros contábeis, os documentos que comprovem esses registros e os atos administrativos.
Qualquer coisa não relatada documentalmente também será objeto da auditoria; uma vez que podem ser relatados por indivíduos que exerçam atividade para com o patrimônio auditado.
Empreendedores podem optar por realizar a auditoria quando julgarem que há algo errado no processo interno da empresa. Suspeitas de desvio de verbas, por exemplo, são passivas do processo. Além desse ponto, quando ocorre de uma empresa receber incentivos ou investimentos de terceiros (ou está em processo de fusão), passa a ser também uma garantia de negócio.
Pode-se entender a auditoria como um diagnóstico para qualquer organização. Não é ela a responsável por resolver os problemas; mas sim para apontá-los e deixá-los em evidência. Cabe à gestão decidir os rumos a serem tomados para recolocar a empresa nos trilhos.